Notícias

  • Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência: conquistas e avanços

    Compartilhe

    Neste dia 21 de setembro, celebramos o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência!

    O dia foi escolhido por estar próximo do início da primavera, estação que representa o renascimento e a renovação, neste caso, da luta das pessoas com deficiência.

    É uma data muito importante para relembrarmos e exaltarmos conquistas alcançadas, mas também para reforçarmos a necessidade da inclusão de todos os cidadãos à sociedade de maneira igualitária, sem rótulos e preconceitos.

    Afinal, ainda vemos inúmeras barreiras sendo impostas a esse público. Portanto, a luta é diária e constante, e ainda há muito para ser conquistado e transformado, tanto no espaço físico como no digital.

    Ações das quais podemos nos orgulhar neste Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

    Quando falamos que há ainda muito a ser conquistado, é porque sabemos que o Brasil é um país que ainda caminha a passos lentos quando se trata da inclusão de pessoas com deficiência.

    Hoje, mesmo com mais de 45 milhões de pessoas com deficiência, que representam 24% da população, a realidade é que menos de 1% dos sites nacionais são acessíveis, menos de 1% das carteiras assinadas no Brasil são de PCDs, apenas 1% dos anúncios de TV mostram esse público e menos de 1% de pessoas com deficiência estão na publicidade de redes sociais. E, 1% não é suficiente para representar os mais de 45 milhões de brasileiros… Portanto, precisamos mudar esse cenário!

    Nosso maior desejo é ver a representatividade se manifestando em rampas de acesso, em ambientes públicos, na liderança das empresas, em sites na internet, na moda, nos filmes, no turismo, na publicidade, em inúmeros espaços.

    Mas mesmo com esse cenário, nos últimos anos pudemos observar algumas mudanças e avanços na sociedade e nas empresas, e é sobre elas que vamos falar nesse blog!

    A primeira conquista é referente às legislações brasileiras, como a Lei de Cotas e a Lei Brasileira de Inclusão (LBI).

    Lei de Cotas e Lei Brasileira de Inclusão

    A Lei de Cotas (Lei 8213/91) determina que, entre 2% e 5% das vagas de organizações com mais de 100 funcionários, devem ser destinadas a pessoas com deficiência. Com ela, a taxa de inclusão de PCDs no mercado de trabalho tem apresentado crescimento constante ao longo dos últimos anos.

    Outra conquista muito importante está na ampliação do acesso a websites e à informação na internet com a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), a Lei 13.146.

    Na verdade, são inúmeras as dimensões em que ela se faz presente para promover a inclusão social e condições de igualdade a pessoas com deficiência. São elas: a não-discriminação, o atendimento prioritário e o acesso a direitos básicos, como saúde, moradia, educação, trabalho, acessibilidade, entre outras. Mas uma dessas dimensões é o digital. A lei obriga que todos os sites brasileiros sejam acessíveis.

    Ter avanços na legislação é o primeiro passo para que a inclusão aconteça de verdade, mas ela precisa também ser responsabilidade de todos, e estamos vendo isso ocorrer de forma gradual.

    Campanhas incluem PCDs em revistas e na publicidade!

    Na publicidade, as pessoas com deficiência passaram a ter mais visibilidade e a se sentirem representadas.

    Um exemplo foi a campanha do Bradesco de Dia dos Pais deste ano. É uma campanha que fala de amor e conexão. O pai e a filha aparecem em diferentes situações do dia-a-dia: jogando xadrez, comendo pipoca, desenhando e dançando. Ao final, a propaganda revela que o homem é cadeirante. E a assinatura da campanha traz a seguinte mensagem: “O Bradesco acredita que o amor de um pai transforma o futuro de um filho – de todos”.

    Falando ainda de publicidade e campanhas, uma influencer das redes sociais com deficiência física, conhecida como Pequena Lô, foi capa da revista Quem em 2021. Pequena Lô é um fenômeno da internet, que se consagrou nas redes sociais por conta da publicação de vídeos de humor, e hoje já conta com mais de 4M de seguidores no Instagram. A sua capa se afirma como uma referência entre PCDs e é uma inspiração para todos.

    E o Oscar vai para… pessoas com deficiência!

    Esta edição do Oscar serviu de inspiração para os próximos anos. Foi lindo ver a representatividade em filmes e também na cerimônia de premiação, no tapete vermelho.

    Foram três grandes produções sobre pessoas com deficiência: o longa Sound Of Metal, o documentário CripCamp e o curta-metragem Feeling Through. O primeiro, inclusive, premiado como “melhor som” e “melhor montagem”, e indicado em seis categorias.

    A Academia de Hollywood tem se empenhado e se esforçado para tornar a cerimônia ainda mais acessível. Pela primeira vez, construíram uma rampa no palco para dar acesso a pessoas com deficiência e utilizaram a língua de sinais americana na apresentação de duas categorias da noite.

    Empresas também valorizam profissionais com deficiência

    As empresas também estão começando a entender que precisam assumir a responsabilidade de investir na inclusão e na diversidade.

    Estamos vendo mais organizações contratando PCDs, diversificando seu time, implementando rampas de acesso, banheiros adaptados e elevadores, criando programas de empregabilidade e inclusão, conscientizando colaboradores sobre o tema, implementando conteúdos acessíveis, entre outras ações.

    A Uber, por exemplo, é uma empresa que dá show em acessibilidade. Ela oferece transporte acessível e seguro a usuários com deficiência de mobilidade, através de veículos adaptados para cadeiras de rodas. Além disso, fornece em sua plataforma recursos como VoiceOver para iOS, TalkBack para Android e compatibilidade com displays de braile, com o objetivo de auxiliar usuários com deficiência visual a chegarem onde precisam.

    Mas o melhor é quando vemos a representatividade em cargos de liderança, como por exemplo, o CEO da Tesla e a segunda pessoa mais rica do mundo: Elon Musk. Ele revelou recentemente ter síndrome de Asperger, distúrbio neuro-desenvolvimentista, que pertence ao espectro autista. Essa revelação foi essencial para iniciar uma conversa ampla no mundo corporativo sobre como as pessoas lidam com o autismo nas empresas.

    Falando ainda sobre cargos de liderança e pessoas com deficiência, temos uma ótima representante aqui na EqualWeb: Andrea Schwarz. Andrea, CEO da iigual,  já auxiliou mais de 18.000 pessoas com deficiência, de todas as raças e etnias, LGBTQIA+, gêneros, idades e perfis diversos a conquistar um emprego em mais de 800 empresas.

    Cadeirante desde os seus 22 anos, Andrea Schwarz é Top Voice do LinkedIn, empreendedora e Conselheira da EqualWeb Brasil.

    Ela integra um movimento crescente de ocupação do espaço de pessoas com deficiência nos diferentes meios de comunicação, principalmente nas redes sociais, com o objetivo de dar mais visibilidade à temática de representatividade e inclusão e normalizar questões relacionadas a pessoas com deficiência. Como ela mesma diz: “Diversidade é ter um lugar na mesa. Inclusão é poder falar. Pertencimento é ser ouvida.”

    E nesta semana do Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, ela vai participar de mais de 20 palestras sobre o tema, com empresas como Embraer, Afya Educacional, ClearSale, Eleva Educação, Enel Group, Samsung, Electronics, ADAMA Brasil, AlmapBBDO, Salesforce, Votorantim, Adyen, Shell, Martin Brower e EDP Renováveis.

    Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência: como dar o primeiro passo?

    O que a sua empresa tem feito para ajudar na inclusão de pessoas com deficiência? Você, como gestor, tem se atualizado sobre o assunto? Sua organização conta com espaços adaptados? Possui um site acessível? Ou conta com uma pessoa com deficiência em um cargo de liderança ou destaque?

    Por aqui, não só no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, mas diariamente, seguimos lutando pela igualdade, pela inclusão social e pelo respeito às diferenças!

    E muitas empresas estão nessa com a gente! Alguns de nossos clientes promotores da inclusão são: Motorola, Coca-Cola, FGV, Espaço Laser, Bip, Descomplica, WSI, iigual, Qualicorp, Fetranspor, WmCann, OAB-RJ, Kapo, Chá dō, Suvinil e Unisuam.

    Que tal mudarmos essa realidade juntos? Acesse nosso site e saiba como dar o primeiro passo na direção da acessibilidade digital: www.equalweb.com.br.


A EqualWeb é uma das soluções líderes globais em acessibilidade digital. Há 6 anos, vem tornando sites e conteúdos digitais acessíveis para pessoas que possuem alguma necessidade especial.

São Paulo

Av. das Nações Unidas, 8501, 17º andar
Pinheiros, São Paulo/SP

E-mail: [email protected]

Rio de Janeiro

Rua Visconde de Pirajá 351, Andar P
Ipanema, Rio de Janeiro/RJ

Telefone: +55 21 99216-5814