Notícias

  • A acessibilidade é um direito das pessoas com deficiência, mas ainda um desafio

    Compartilhe

    No dia 3 de dezembro foi comemorado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e no dia 5 o Dia da Acessibilidade!

    Essas duas datas são muito importantes para nos conscientizarmos e nos informarmos sobre os direitos das pessoas com deficiência e também sobre a importância de garantir acessibilidade e autonomia a PCDs.

    É impossível falar de pessoa com deficiência sem falar de acessibilidade. Afinal, hoje, uma pessoa com deficiência só consegue ter o acesso aos espaços físicos e digitais se estes ambientes forem acessíveis e não apresentarem barreiras que as impeçam de realizar as atividades sem ajuda de terceiros.

    A acessibilidade garante à pessoa com deficiência a condição de viver de forma autônoma e exercer seus direitos de cidadania.

    Sendo assim, ela deve estar presente tanto nos espaços físicos – transporte, edifícios, estabelecimentos e empresas – como nos digitais – sistemas e tecnologias da comunicação e informação e sites em geral.

    Uma pessoa cadeirante, por exemplo, necessita de rampas, calçadas ampliadas, elevadores e banheiros adaptados para acessar edifícios. Uma pessoa com deficiência visual, por sua vez, precisa de recursos acessíveis que a ajudem a entender o conteúdo online. Já pessoas do Espectro Autista (TEA) precisam de monitoria/mentoria em salas de aula. Uma pessoa com deficiência visual necessita de tradução e interpretação de Libras.

    Mas, muitas vezes, o que vemos é uma ausência dessa acessibilidade em diversos ambientes: calçadas sem piso tátil ou com desníveis, salas de cinema sem Intérprete de Libras, restaurantes que não dispõem de cardápios em Braile ou banheiros adaptados, ou sites sem recursos acessíveis.

    Mas saiba que a acessibilidade é lei!

    Hoje, temos o Estatuto da Pessoa com Deficiência, Lei Nº 13.146, de 6 de julho de 2015, que considera discriminação toda forma de distinção, restrição ou exclusão, por ação ou omissão, que tenha o propósito ou o efeito de prejudicar, impedir ou anular o reconhecimento ou o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais de pessoa com deficiência, incluindo a recusa de adaptações razoáveis e de fornecimento de tecnologias assistivas.

    Mas além do Estatuo, existe a Lei de Cotas, de 2012, que determina que 2% a 5% das vagas de organizações com mais de 100 funcionários sejam destinadas a pessoas com deficiência.

    E ainda temos a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), 13.146, uma das mais amplas legislações da nossa constituição atualmente. São diversas as dimensões em que ela se faz presente para promover a inclusão social e condições de igualdade a pessoas com deficiência. São elas: a não-discriminação, o atendimento prioritário e o acesso a direitos básicos, como saúde, moradia, educação, trabalho, acessibilidade física e digital (obrigando sites a serem acessíveis por lei).

    Mas ainda assim, mesmo com tantas leis, é comum nos depararmos com esses dados:

    imagem com alguns dados da acessibilidade no brasil

    Um mundo cada vez mais digital

    Dentro desse universo de pessoas que precisam ser contempladas com a acessibilidade, queremos dar destaque aqui para a inclusão no ambiente digital. Afinal, hoje, mais do que nunca, as pessoas têm utilizado os meios digitais para comprar, vender, trabalhar, se informar e criar relacionamentos. Portanto, ele precisa ser acessível.

    A Acessibilidade Digital nada mais é do que a inclusão de uma série de recursos que visam melhorar a experiência de pessoas com deficiência na internet.

    Com a acessibilidade digital, eliminam-se as barreiras, possibilitando que todos os usuários consigam acessar websites e informações disponíveis na internet. Em outras palavras: uma web acessível para todos!

    Afinal, hoje, no Brasil, segundo dados do IBGE, existem cerca de 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência visual, física, auditiva, intelectual ou múltipla.

    São cerca de 35,5 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência ou limitação visual, 13,3 milhões de pessoas que possuem algum tipo de deficiência física, 9,7 milhões que possuem deficiência auditiva, e 2,7 milhões de pessoas com alguma deficiência intelectual.

    A autonomia na vida dessas pessoas precisa ser garantida também na internet.

    Mas como tornar o ambiente online mais acessível?

    A primeira coisa que devemos considerar é o que o seu site precisa ser acessível. E a tecnologia é um meio muito forte para garantir a inclusão e acessibilidade de pessoas com deficiência.

    Com a nossa tecnologia de acessibilidade digital integrada aos sites brasileiros, os usuários conseguem navegar livremente, sem barreiras.

    E a sua empresa passa a incluir e beneficiar igualmente todas as pessoas, tornando a internet um ambiente mais inclusivo e igualitário.

    Sabendo agora a importância de investir na acessibilidade digital, que tal falar com nossos especialistas?


A EqualWeb é uma das soluções líderes globais em acessibilidade digital. Há 6 anos, vem tornando sites e conteúdos digitais acessíveis para pessoas que possuem alguma necessidade especial.

Selo Empresa Promotora de Impacto Amiga da Inclusão DigitalSelo Certificado de Acessibilidade Digital LBI CompliantSelo Certificado ABNT

São Paulo

Av. Marcos Penteado de Ulhôa Rodrigues 939, 8º andar - Torre I
Ed. Jacarandá
Tamboré, Barueri/SP

E-mail: [email protected]

Rio de Janeiro

Rua Visconde de Pirajá 351, Andar P
Ipanema, Rio de Janeiro/RJ

Telefone: +55 21 99216-5814

×