Notícias

  • Inclusão no local de trabalho: por que as empresas devem falar proativamente sobre deficiência

    Compartilhe

    A sociedade está caminhando para se tornar mais inclusiva. Ainda assim, dentro do mercado de trabalho, muitas portas permanecem fechadas. O que o empregador pode de fazer para mudar essa realidade? Falar sobre o universo das pessoas com deficiência, por exemplo, é um ótimo começo. Confira!

    Ainda hoje existem diversos tabus no tratamento às pessoas com deficiência.

    O motivo disso é que, muitas vezes, ao falar sobre pessoas com deficiência, a sociedade trata o assunto de maneira discriminatória, capacitista, ou, então, causa constrangimentos rotulando uma pessoa de maneira errada.

    No mercado de trabalho, isto não é diferente.

    Falta representatividade das pessoas com deficiência nas posições de liderança e influência dentro das organizações e elas quase não possuem espaço para falar e suas opiniões não são levadas em conta.

    Para a OMS (Organização Mundial de Saúde), deficiência é a perda total ou parcial de uma funcionalidade do corpo. Isto é: uma parte do corpo (estrutural ou sensorial) não funciona da maneira como deveria.

    Porém, entendemos a deficiência além desse conceito, como um problema social e estrutural de uma sociedade que não oferece acessibilidade arquitetônica, comunicacional, digital ou comportamental.

    A deficiência não define a pessoa, mas a falta de acessibilidade, conscientização e informação limitam as oportunidades delas na vida e no mercado de trabalho.

    Com base nisso, o conceito de deficiência foi transformado nos últimos anos e, de acordo com a LBI (Lei Brasileira da Inclusão) que se baseia na Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência elaborada pelas ONU, não é a pessoa que é deficiente, mas sim o meio em que vivemos.

    Deficientes são as cidades, as empresas e a sociedade que não oferecem condições adequadas para todas as pessoas, sejam físicas, tecnológicas ou atitudinais, excluindo dezenas de milhões de cidadãos do convívio social e não oferecendo igualdade de oportunidades.

    Pensando dessa forma, podemos entender que possuir uma deficiência não torna uma pessoa ineficaz dentro de uma empresa ou incapaz de realizar uma atividade. Se a organização oferecer condições adequadas a pessoa, ela será capaz de exercer normalmente suas funções de acordo com suas qualificações.

    Além disso, investir na contratação desses cidadãos, ainda pode trazer diferenciais importantes para as organizações como capacidade de adaptação e reinvenção, resiliência, superação, inovação, empatia, entre outras competências tão necessárias nos tempos atuais! Por possuírem experiências e vivências diferentes da maior parte das pessoas, esse grupo costuma acrescentar – e muito – dentro do mercado de trabalho.

    Falar sobre deficiências ajuda a romper os tabus e conscientizar as pessoas sobre a inclusão

    É preciso exercitar a escuta dentro das empresas. Dar voz às pessoas com deficiência, sejam elas colaboradoras, consumidoras, ou pessoas que ainda não se relacionam com a empresa. Só assim será possível entender às demandas e traçar um plano de ação na direção de um negócio cada vez mais inclusivo.

    Existe um esforço de diversos grupos para tornar a sociedade mais inclusiva.

    E, por mais que todos sejam diferentes, precisam ser tratados como iguais.

    Isso significa que, para incluir, não devemos levar em consideração gostos pessoais ou características singulares. Mas sim tratar a todos de maneira igualitária, oferecendo as mesmas oportunidades de acesso ao trabalho.

    Dentro das empresas, os líderes e empregadores têm em suas mãos uma grande vantagem: o poder de influenciar e colocar em pauta temas muito importantes.

    Devemos, portanto, falar mais sobre as lacunas que a empresa ainda possui em relação à inclusão, ou do plano de ação para incluir mais trabalhadores com deficiência. Dessa forma, será possível extrair o potencial máximo da organização, ampliar os espaços para o diálogo e implementar a inclusão diretamente na empresa, uma vez que o assunto deixará de ser tabu.

    Sendo assim, quando o empregador é proativo em trazer a pauta da inclusão para seu local de trabalho, é possível estabelecer um novo nível de inclusão, onde existe espaço para contratar pessoas com deficiência, inserindo-as em cargos importantes, treinando-as, ouvindo-as e fornecendo um ambiente propício para que desenvolvam seu trabalho sem dificuldades.

    Um ambiente de trabalho inclusivo ajuda a companhia a pensar em produtos, serviços e soluções melhores e mais adequadas à diversidade de clientes que consomem da empresa. Podemos concluir que a inclusão é um processo onde não há perdedores. Pelo contrário, todos ganham: colaboradores, consumidores, sociedade e empresas.

    Como a EqualWeb pode te ajudar

    Uma das ferramentas que possibilitam o trabalho e o consumo de pessoas com deficiência é a tecnologia de acessibilidade digital da EqualWeb.

    Com ela, os sites da sua empresa se tornam inclusivos com apenas um clique, sem provocar mudanças nos sistemas já instalados.

    Só no Brasil, existem cerca de 60 milhões de pessoas que precisam de algum tipo de recurso de acessibilidade para navegar na internet. Destas, 45 milhões são pessoas com alguma deficiência visual, física, auditiva, intelectual ou múltipla.

    As funcionalidades oferecidas permitem que pessoas com baixa mobilidade, problemas de visão, e até mesmo com dificuldades em ler e escrever, possam acessar os sites e navegar pela Web sem impedimentos, e sem depender de terceiros.

    Com mais autonomia para realizar seu trabalho e navegar na web, as pessoas com deficiência têm se beneficiado diariamente desse sistema inclusivo.

    Oferecendo condições igualitárias é possível desfrutar de um ambiente mais inclusivo dentro do seu local de trabalho.

    Comece ainda hoje e conte com a EqualWeb!


A EqualWeb é uma das soluções líderes globais em acessibilidade digital. Há 6 anos, vem tornando sites e conteúdos digitais acessíveis para pessoas que possuem alguma necessidade especial.

São Paulo

Av. das Nações Unidas, 8501, 17º andar
Pinheiros, São Paulo/SP

E-mail: [email protected]

Rio de Janeiro

Rua Visconde de Pirajá 351, Andar P
Ipanema, Rio de Janeiro/RJ

Telefone: +55 21 99216-5814